Notícias

08, Nov, 2017

Celepar recebe supercomputadores do Novo SIAF

A Celepar recebeu o primeiro conjunto de equipamentos que compõe o supercomputador, que irá suportar a operação do sistema do Novo SIAF. As máquinas foram produzidas na República Tcheca e Cingapura. Originalmente, os computadores viriam dos Estados Unidos, porém, em razão da passagem do Furacão Harvey por aquela país, toda a logística de produção teve de ser transferida para os continentes europeu e asiático.

De acordo com Tércio Rhodes, chefe da Seção de Infraestrutura e Arquitetura de Tecnologia da Informação e Comunicação (SIATIC), setor responsável por esta aquisição, outras entregas devem ocorrer em breve. “Hoje recebemos uma parte importante dos equipamentos, como o supercomputador HPE Superdome X e outros equipamentos, como switches. Em breve devemos receber os storages HPE 3PAR 20850 All-flash, que compreendem a solução de armazenamento de dados”.

Por questão de segurança, os dispositivos foram transportados em dois caminhões escoltados por seguranças armados. Além do alto valor de mercado, com máquinas avaliadas em aproximadamente R$ 5,5 milhões, a exclusividade da solução exigiu um cuidado especial, desde a fabricação até a chegada em Curitiba. Todo o dispositivo é feito sob demanda, para atender as necessidades do Novo SIAF.

Toda a infraestrutura que foi adquirida deve garantir um ambiente ideal para a execução dos programas, assegurando que não haja falhas. “Ela é totalmente tolerante a erros, garantindo a total disponibilidade do ambiente (99,999%). É um dos melhores equipamentos do mundo em performance”, garante Rhodes.

Preparação do ambiente

Antes mesmo da entrega dos superequipamentos, os servidores da Secretaria da Fazenda e da Celepar tiverem que se dedicar intensivamente no planejamento de todo o ambiente que irá receber os equipamentos. Foram realizados aparelhamentos lógicos e elétricos no datacenter da Celepar, dentro de padrões internacionais para garantir alimentação elétrica e de rede, de modo que o ambiente permaneça totalmente estável. O trabalho da equipe envolve ainda um processo controlado de operação. “É como se fossemos trocar a peça de um avião em pleno voo. Para que na ponta, quem está fazendo as transações orçamentárias, contábeis e financeiras do Estado, e de arrecadação, não perceba qualquer problema no sistema. Esse é um trabalho complexo. E aí uma solução de hardware e de infraestrutura, como essa que foi adquirida, facilita esse processo”.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.